Revista Educação e Linguagens, Vol. 4, No 7 (2015)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A MEDIAÇÃO DOCENTE NO PROCESSO AVALIATIVO DA PRODUÇÃO TEXTUAL

Elaine Cristina Nascimento da Silva, Lívia Suassuna

Resumo


Nesta pesquisa, investigamos intervenções realizadas por professoras em situações de produção, revisão e reescrita textuais. Buscamos responder à pergunta: Como é realizada a mediação docente durante a execução dessas intervenções? Participaram da pesquisa uma professora da Rede Estadual de Ensino de Pernambuco (A), em uma turma de 6º ano, e uma professora da Rede Municipal do Recife (B), em uma turma de 8ª ano. Cada uma desenvolveu duas sequências de atividades, envolvendo os gêneros textuais poema/notícia e notícia/currículo, respectivamente. Essas sequências tiveram desenvolvimentos semelhantes: a) exploração do gênero textual; b) produção de textos à moda do gênero explorado; c) avaliação, revisão e reescrita dos textos produzidos. Através das análises, verificamos que a mediação realizada pelas professoras durante a execução das atividades de avaliação, revisão e reescrita textuais nem sempre ajudou o aluno a desenvolver suas habilidades de escrita. Em relação à professora A, sua mediação se configura mais como intervenção no texto produzido (fazendo o aluno identificar o problema e/ou apontar sua solução) do que como momento de reflexão linguística. Já a professora B intervém muito no processo de produção e refacção dos textos, de tal modo que muitas vezes dá as respostas prontas. Concluímos que as atividades de avaliação, revisão e reescrita ainda não se configuram como uma prática interlocutiva da qual o aluno participa ativamente, refletindo sobre os diversos elementos que constituem os textos e reconstruindo seus conhecimentos sobre a escrita, sob uma mediação docente que respeite sua (contra)palavra e estimule essa reflexão.

Texto Completo: PDF