Domingo, 26 de Maršo de 2017
 
:: Home
:: Ano 2006
:: Ano 2005
:: Ano 2004
:: Ano 2003
:: Ano 2002
:: Ano 2001
:: Ano 2000
 

NEPE - Atividades de 2006

PESQUISA DO NEPE REVELA QUEDA DE PREÇOS DE 0,22% NO TRIMESTRE NOS PRODUTOS DA CESTA BÁSICA

Pesquisa do NEPE (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas) da FECILCAM realizada mensalmente em 06 supermercados de Campo Mourão, revela que no trimestre março, abril e maio de 2006, os preços da cesta de produtos pesquisados teve uma diminuição no trimestre de 0,22%.

A pesquisa contempla produtos de alimentação, higiene e limpeza para uma família de 04 pessoas alcançando da classe baixa até a classe média baixa.

São pesquisados até 04 marcas e a cesta de produtos tem a seguinte composição: 15 kg arroz T1, 4 kg feijão T1, 10 kg açúcar cr, 1,5 kg café, 5 kg far.trigo, 1 kg far.mandioca, 3 dz ovos br, 1 kg margarina, 5 lt óleo soja, 3 lt leite em pó, 2 kg macarrão spa, 4 kg batata, 1 kg cebola, 700 g ext.tomate, 5 kg frango, 3 kg carne bov (patinho), 4 kg músc.s/os, 4 kg sabão em pó, 15 bar. Sabão, 2 água sanit. 2 vd detergente, 16 rol. p . higien., 4 tb cr.dental 90g, 10 sabonetes Comum 90g, 2 vd shampoo comum 350 ml.

Ficou constatado que o valor médio da cesta no trimestre ficou em R$ 222,46 e também que se um consumidor tivesse adquirido uma cesta dos referidos produtos por mês, comprando apenas os produtos mais baratos em cada supermercado teria obtido uma economia no trimestre de R$ 56,14 .

A pesquisa foi coordenada e analisada pelo professor Sérgio Luiz Maybuk, com o auxílio dos alunos Juliano Domingues da Silva, Monica Patrícia Almeida e Sandra Regina da Silva .

PESQUISA DE PREÇOS DE 140 PRODUTOS E A CESTA BÁSICA EM CAMPO MOURÃO NO PERÍODO DE MARÇO DE 2005 A FEVEREIRO DE 2006. (TEXTO EXPLICATIVO E TABELAS COMENTADAS)

PESQUISA REVELA QUE A CESTA BÁSICA EM CAMPO MOURÃO TEVE UM AUMENTO DE APENAS 0,89% EM 01 ANO

Esta pesquisa foi coordenada e analisada pelo professor do Departamento de Economia da FECILCAM e Coordenador do NEPE: Sérgio Luiz Maybuk e auxiliada pelos acadêmics Juliano Domingues da Silva (administração), Leandro Moreira da Luz (economia), Luciana dos Santos Almeida (administração), Márcia Silveira Santos (administração), Monica Patrícia Almeida (economia), Sandra Bengozi (economia) e Sandra Regina da Silva (administração)

O NEPE (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas) da FECILCAM realiza uma pesquisa mensal em 06 supermercados de Campo Mourão, onde são levantados preços de 140 produtos, alguns deles com até 04 marcas, e que são itens de alimentação, higiene e limpeza. O objetivo principal do trabalho é calcular parte do custo de vida dos mourãoenses, que envolve produtos consumidos desde a chamada classe baixa até a classe média baixa. Dos 140 produtos pesquisados, extraímos uma cesta básica (modelo PROCON nacional adaptado). A variação de preços desta cesta, representa aproximadamente 1/3 do cálculo da inflação, que para ser completa necessita de preços de transporte, vestuário, educação, saúde, luz, água, telefone etc. A cesta é calculada pelo menor preço encontrado entre as marcas pesquisadas e compõem-se dos seguintes produtos:

  • 15 kg arroz T1;
  • 4 kg feijão T1;
  • 10 kg açúcar cr;
  • 1,5 kg café;
  • 5 kg far.trigo;
  • 1 kg far.mandioca;
  • 3 dz ovos br;
  • 1 kg margarina;
  • 5 lt óleo soja;
  • 3 lt leite em pó;
  • 2 kg macarrão spa;
  • 4 kg batata, 1 kg cebola;
  • 700 g ext.tomate;
  • 5 kg frango;
  • 3 kg carne bov (patinho);
  • 4 kg músc.s/os;
  • 4 kg sabão em pó;
  • 15 bar. Sabão;
  • 2 água sanit;
  • 2 vd detergente,
  • 16 rol. p . higien.;
  • 4 tb cr.dental 90g;
  • 10 sabonetes Comum 90g;
  • 2 vd shampoo comum 350 ml.

Após 12 meses de pesquisas chegamos a vários resultados e destacaremos alguns: A) O preço médio da cesta básica entre os supermercados ficou em R$ 226,25 e na hipótese de compra de uma cesta por mês daria um total de R$ 2.715,00 (226.25 X 12). B) Na hipótese do consumidor que tivesse comprado a cada mês, somente no supermercado onde a cesta completa estivesse mais barata, teria desembolsado R$ 2.606,41. Isto seria R$ 108,59 a menos que a soma do preço médio das cestas (226.15 x 12 = 2.715.00 menos 2.606.41 = 108.59). C) Na hipótese do consumidor que tivesse adquirido, somente os produtos mais baratos da cesta em cada supermercado, até completar a cesta total, este teria desembolsado no ano R$ 2.348,68. Isto significaria uma economia de R$ 257,73 em relação à compra efetuada a cada mês, no supermercado onde a cesta completa estivesse mais barata. (2.606.41 - 2.348.68 = 257.63) . D) Constatamos que não é possível afirmar que um supermercado seja mais barato que outro todo o tempo, pois de acordo com as pesquisas, a cada mês, o supermercado que tinha a cesta mais barata era outro e que todos eles pelo menos uma vez no ano tiveram a cesta menor. E) É possível afirmar com certeza que existem sim, preços menores que os outros (por ofertas, promoções etc) todos os dias, em todos os supermercados. Basta pesquisar. F) Depois de 12 meses de pesquisa detectamos que os produtos que mais subiram e os que mais baixaram de preços (relação fevereiro 2006 para março 2005) e que impactaram significativamente no índice final da cesta básica foram: açucar: (+) 62.38% (+ 2.18% na cesta); leite em pó lata: (+) 14.09% (+ 1.09% na cesta); batata: (+) 17.61% (+ 0,49% na cesta); arroz: (-) 9.90% ( - 0.94% na cesta); frango: (-) 14.13% (- 0.88% na cesta) óleo de soja: (-) 18.84% (- 0.86% na cesta). G) As variações de preços dos 25 produtos da cesta básica no período de março de 2005 a fevereiro de 2006 resultaram em um aumento de apenas 0.89% (zero vírgula oitenta e nove por cento). Este baixo índice, pode ter sido influenciado também, por isenções totais ou parciais de IPI (governo federal) e ICMS (governo estadual) em produtos da cesta básica. Diante de todas as constatações da pesquisa queremos salientar que, pesquisar preços é fundamental em qualquer situação, e que somente esta hábito, permite ao consumidor em geral, maximizar sua renda e aumentar seu poder de compra.

TABELA Nº 01 -PERCENTUAL DE VARIAÇÃO DE PREÇOS DE UM MESMO PRODUTO ENTRE OS SUPERMERCADOS

MÊS PERCENTUAL
MARÇO 2005 24,70
ABRIL 2005 24,41
MAIO 2005 25,53
JUNHO 2005 25,24
JULHO 2005 24,80
AGOSTO 2005 25.31
SETEMBRO 2005 25.73
OUTUBRO 2005 25.16
NOVEMBRO 2005 26.26
DEZEMBRO 2005 23.95
JANEIRO 2006 26.80
FEVEREIRO 2006 25.89
MÉDIA MENSAL 25.31

COMENTÁRIO TABELA Nº 01: Esta tabela apresenta a variação percentual média encontrada na pesquisa realizada em cada mês, onde um mesmo produto pesquisado no mesmo dia em 06 supermercados tem variações grandes de preços, ocasionados por ofertas do dia, principalmente nos casos de produtos hortifrutigranjeiros.

TABELA Nº 02 - VALORES EM REAIS DAS CESTAS BÁSICAS POR SUPERMERCADO

MÊS MUFATTO LÚCIA PARANÁ TRADIÇÃO CARREIRA SÃO JOSÉ MÉS / MÊS
MAR/05 220.16 223.42 225.24 239.33 234.44 231.69 229.05
ABR/05 228.73 223.23 244.43 236.44 229.53 222.86 230.87
MAI/05 221.59 223.18 246.17 224.21 237.62 235.68 231.41
JUN/05 227.36 238.38 218.75 238.70 229.13 230.70 230.50
JUL/05 220.48 222.68 220.24 222.80 222.35 234.57 223.85
AGO/05 221.40 213.37 233.16 220.75 225.15 230.20 224.00
SET/05 222.34 229.73 223.39 214.94 214.62 222.70 221.29
OUT/05 219.05 220.62 224.22 214.23 221.74 228.79 221.44
NOV/05 226.59 214.30 241.31 223.92 224.70 227.85 226.45
DEZ/05 215.67 217.89 216.43 221.05 222.42 233.93 221.23
JAN/06 227.00 223.06 228.14 220.75 212.84 231.09 223.81
FEV/06 217.78 244.61 230.30 228.07 230.66 235.17 231.10
MÉDIA 222.35 224.54 229.31 225.43 225.41 230.44 226.25

COMENTÁRIO TABELA Nº 02: Nesta tabela pode-se perceber que a cesta básica mês subiu de preços em abril e maio; baixou de preços em junho e julho; subiu em agosto; caiu em setembro; subiu em outubro e novembro; caiu em dezembro; e voltou a subir nos meses de janeiro e fevereiro (os possíveis motivos destas variações serão expostos em outra tabela). Pode-se verificar também o preço da cesta em cada supermercado não é muito diferente da média entre os supermercados, ou seja, esta foi de R$ 226.25, a cesta mais barata foi do supermercado A R$ 222,35 correspondendo 1.72% a menos que a média. Enquanto a cesta mais cara foi do supermercado F R$ 230.44 correspondendo 1.85% a mais que a média.

TABELA Nº 03 - VALORES EM REAIS DA CESTA BÁSICA MÉDIA

MÊS TOTAL ALIMENTAÇÃO TOTAL LIMPEZA TOTAL HIGIENE TOTAL GERAL
MAR/05 165.91 34.90 28.24 229.05
ABR/05 169.68 32.91 28.28 230.87
MAI/05 171.58 33.51 26.32 231.41
JUN/05 167.84 35.96 26.70 230.50
JUL/05 161.67 34.72 27.46 223.85
AGO/05 163.71 33.51 26.78 224.00
SET/05 160.68 32.55 28.06 221.29
OUT/05 160.25 32.93 28.26 221.44
NOV/05 166.77 31.82 27.86 226.45
DEZ/05 163.15 31.94 26.14 221.23
JAN/06 165.05 32.09 26.66 223.81
FEV/06 169.03 33.03 29.04 231.10
MÉDIA 165.45 33.32 27.48 226.25

COMENTÁRIO TABELA Nº 03 . Esta tabela apresenta o valor da cesta básica média entre os 06 supermercados pesquisados considerando as três categorias, ou seja alimentação, limpeza e higiene. É importante ressaltar que o modelo de cesta básico adotado para esta pesquisa é baseado no PROCON nacional. As pesquisas feitas pelo DIEESE nas regiões metropolitanas só consideram alimentação. Em termos comparativos com o Brasil, basta considerar nesta tabela somente o item alimentação e apontar a variação de preços, pois esta categoria representa 73.13% da cesta total (165.45 : 226.25 X 100). A categoria limpeza representa 14.72% (33.32 : 226.25 X 100) e finalmente a categoria higiene representa 12.15% (27.48 : 226.25 X 100).

TABELA Nº 04 - VALORES EM REAIS DA CESTA BÁSICA APLICADA AOS MENORES PREÇOS

MÊS TOTAL ALIMENTAÇÃO TOTAL LIMPEZA TOTAL HIGIENE TOTAL GERAL
MAR/05 148.61 30.52 21.46 200.59
ABR/05 169.68 32.91 28.28 197.99
MAI/05 150.26 28.42 20.94 199.62
JUN/05 146.98 32.22 22.12 201.32
JUL/05 137.94 30.52 21.18 189.64
AGO/05 140.85 31.12 22.28 194.25
SET/05 160.68 32.55 28.06 200.04
OUT/05 141.54 28.43 22.36 192.33
NOV/05 146.08 25.07 22.20 193.35
DEZ/05 163.15 31.94 26.14 190.82
JAN/06 145.69 25.80 22.80 194.29
FEV/06 145.39 26.51 22.54 194.44
MÉDIA 145.07 28.51 22.14 195.72

COMENTÁRIO TABELA Nº 04 . Esta tabela representa uma cesta básica composta somente pelos menores preços em cada supermercado, ou seja, até completar a cesta total. Na tabela 05 serão considerados os dados da tabela 04 para se saber o quanto de economia, o consumidor teria se tivesse comprado no ano somente os produtos de preços mais baratos entre os supermercados.

TABELA 05- VALORES EM REAIS DE ECONOMIA NA AQUISIÇÃO DOS PRODUTOS DE MENOR PREÇO ENTRE OS SUPERMERCADOS

MÊS CESTA BÁSICA MÉDIA CESTA BÁSICA APLICADA AOS MENORES PREÇOS TABELA 04 TOTAL DA ECONOMIA NO MÊS TOTAL DA ECONOMIA ACUMULADA
MAR/05 229.05 200.59 19.57 19.57
ABR/05 230.87 197.99 24.87 44.44
MAI/05 231.41 199.62 21.97 66.41
JUN/05 230.50 201.32 17.43 83.84
JUL/05 223.85 189.64 30.60 114.44
AGO/05 224.00 194.25 19.12 133.56
SET/05 221.29 200.04 14.58 148.14
OUT/05 221.44 192.33 21.90 170.04
NOV/05 226.45 193.35 20.95 190.99
DEZ/05 221.23 190.82 24.85 215.84
JAN/06 223.81 194.29 18.55 234.39
FEV/06 231.10 194.44 23.34 257.73

COMENTÁRIO TABELA Nº 05 - Esta tabela indica que se o consumidor tivesse adquirido somente os produtos mais baratos da cesta entre os supermercados em todos os meses do ano, teria alcançado uma economia de R$ 257,73 em relação a soma das cestas mês a mês.

TABELA Nº 06 - VARIAÇÃO MENSAL DE PREÇOS NA MÉDIA DAS CESTAS BÁSICAS

MÊS VARIAÇÃO % NO MÊS VARIAÇÃO % ACUMULADA
MAR/05 - -
ABR/05 + 0.79 + 0.79
MAI/05 + 0.26 + 1.03
JUN/05 - 0.42 + 0.63
JUL/05 - 2.88 - 2.27
AGO/05 + 0.07 - 2.20
SET/05 - 1.20 - 3.39
OUT/05 + 0.06 - 3.32
NOV/05 + 2.26 - 1.14
DEZ/05 - 2.30 - 3.41
JAN/06 + 1.16 - 2.28
FEV/06 + 3.26 + 0.89

COMENTÁRIO TABELA Nº 06 - Esta tabela complementa a tabela nº 02 que indicou os valores nominais de cada cesta básica mês. E simplesmente apresenta qual foi a variação de preços do mês na cesta básica, bem como seu índice acumulado. Percebe-se claramente que, apresentou-se os três primeiros meses com variação acumulada positiva, sete meses seguidos de variação acumulada negativa, o que levaria a um resultado de queda de preços na cesta básica do ano, mas que foi revertido no último mês, por um aumento significativo da cesta de 3.26%, o que indicou a variação de março de 2005 a fevereiro de 2006 um aumento, embora muito pequeno, de 0.89%.

TABELA Nº 07 - VARIAÇÃO DE PREÇOS DOS PRODUTOS DA CESTA BÁSICA E O QUANTO REPRESENTOU PROPORCIONALMENTE TAL VARIAÇÃO NO ÍNDICE FINAL DA CESTA BÁSICA DURANTE 12 MESES.

PRODUTOS CESTA BÁSICA VARIAÇÃO % NA SOMA DA CESTA NA RELAÇÃO FEVEREIRO - 2006 /MARÇO - 2005 ÍNDICE PROPORCIONAL POR PRODUTO
ARROZ TIPO 1 PACOTE DE 5 KG -9,90237099 -0,94052192
FEIJÃO TIPO 1 PACOTE DE 1 KG 15,51724138 0,476884356
AÇUCAR CRISTAL PACOTE 5 KG 62,37373737 2,181304367
CAFÉ 500 G -4,722222222 -0,22519539
FARINHA DE TRIGO 5 KG 0,530035336 0,013246788
FARINHA DE MANDIOCA 1 KG -33,33333333 -0,30909171
OVOS BRANCOS DZ -22,09944751 -0,52987151
MARGARINA 250 G 0,980392157 0,017662384
OLEO DE SOJA 900 ML -18,84057971 -0,8610412
LEITE EM PÓ L. 14,09168081 1,099483375
MACARRÃO ESP.500 G 5,921052632 0,158961452
BATATA KG 17,61006289 0,494546739
CEBOLA KG -1,818181818 -0,00883119
EXTRATO DE TOMATE 350 G 21,53846154 0,24727337
FRANGO KG -14,13427562 -0,88311918
CARNE DE 1ª (PATINHO) - KG 1,523545706 0,145714664
CARNE DE 2ª S/OSSO (MÚSCULO)- KG 3,165735568 0,30026052
TOTAL ALIMENTAÇÃO    
SABÃO EM PÓ KG -5,035971223 -0,49454674
SABÃO EM BARRA (PACOTE C/05 UN) -7,777777778 -0,27818254
ÁGUA SANITÁRIA (L) 3,759398496 0,044155959
DETERGENTE 500 ML -11,57894737 -0,09714311
TOTAL LIMPEZA    
PAPEL HIGIÊNICO (4 UN) 2,870813397 0,105974301
CREME DENTAL 90 G 3,225806452 0,088311918
SABONETE 90 G -4,615384615 -0,13246788
SHAMPOO 350 ML 9,192200557 0,291429328
TOTAL HIGIENE  
TOTAL GERAL 0,895001091 0,905197156

COMENTÁRIO TABELA Nº 07 - esta tabela é muito importante porque identifica quanto por cento aumentou ou diminuiu o preço do produto no mês, e qual a proporção ou peso da variação no índice final. Um produto pode ter uma grande alteração de preço no mês e ter um impacto pequeno no índice final, pois isto depende da quantidade de unidades do produto na cesta total. de acordo com a tabela pode-se observar que depois de 12 meses de pesquisa detectamos que os produtos que mais subiram e os que mais baixaram de preços (relação fevereiro 2006 para março 2005) e que impactaram significativamente no índice final da cesta básica foram: açucar: (+) 62.38% (+ 2.18% na cesta); leite em pó lata: (+) 14.09% (+ 1.09% na cesta); batata: (+) 17.61% (+ 0,49% na cesta); arroz: (-) 9.90% ( - 0.94% na cesta); frango: (-) 14.13% (- 0.88% na cesta) óleo de soja: (-) 18.84% (- 0.86% na cesta).

TABELA Nº 08 - PREÇOS MÉDIOS DE PRODUTOS DA CESTA BÁSICA MARÇO/05 A FEVEREIRO/06 E A VARIAÇÃO ACUMULADA EM 12 MESES

PRODUTO PREÇO MÉDIO VARIAÇÃO 12 MESES
ARROZ 6.38 - 9.90%
FEIJÃO 2.04 +15.52%
AÇÚCAR CRISTAL 4.81 + 62.37%
CAFÉ 3.55 - 4.72%
FARINHA DE TRIGO 5.52 + 0.53%
FARINHA DE MANDIOCA 1.67 - 33.33%
BATATA >1.48 + 17.61%
CEBOLA >1.28 - 1.82%
OVOS BRANCOS 1.64 - 22.10%
MARGARINA 1.03 + 0.98%
EXTRATO DE TOMATE 1.44 + 21.54%
ÓLEO DE SOJA 1.80 - 18.84%
LEITE EM PÓ LT 6.14 + 14.09%
MACARRÃO 1.59 + 5.92%
CARNE 1ª(PATINHO) 7.38 + 1.52%
CARNE 2ª S/OSSO 5.28 + 3.16%
FRANGO 2.79 - 14.13%
SABÃO EM PÓ 5.44 - 5.04%
SABÃO BARRA 2.32 - 7.78%
ÁGUA SANITÁRIA 1.29 + 3.76%
DETERGENTE 0.90 - 11.58%

PAPEL HIGIÊNICO C/04 ROLOS

1.84 + 2.87%
CREME DENTAL 1.52 + 3.23%
SABONETE 90 G 0.65 - 4.61%
SHAMPOO 350 ML 3.77 + 9.19%

COMENTÁRIO TABELA Nº 08 - ESTA TABELA INDICA OS PRODUTOS QUE MAIS SUBIRAM DE PREÇOS E OS QUE MAIS BAIXARAM, SEM CONSIDERAR A IMPORTÂNCIA DOS MESMOS NA COMPOSIÇÃO DA CESTA BÁSICA. NESTA TABELA OS 03 PRODUTOS QUE MAIS SUBIRAM FORAM AÇÚCAR 62.37%, EXTRATO DE TOMATE 21.54% E BATATA 17.61%. E OS QUE MAIS BAIXARAM DE PREÇOS FORAM FARINHA DE MANDIOCA 33.33%, OVOS 22.10% E ÓLEO DE SOJA 18.94%.

 

Fecilcam - Faculdade de Ciências e Letras de Campo Mourão.
Avenida Comendador Norberto Marcondes, 733.
Paraná - Brasil - CEP 87303-100.
fecilcam@fecilcam.br